Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \31\UTC 2009

Viajando!

 europe

 

Meio que não esperada, pouca coisa planejada mas muito desejada!  =)  Fazer parte da vida militar americana tem muitos contras, mas eu não posso deixar de admitir algumas poucas coisas boas.  Uma delas é a oportunidade de viajar em avião militar para vários lugares, incluindo a Europa.  Oba!

Por motivos de segurança, não sabemos a hora do vôo até poucas horas e ainda assim não sabemos que avião vai ser ou quantos lugares estarão disponíveis.  Não existe nem garantia de que vamos conseguir embarcar hoje mesmo..  mas como é de graça, tá valendo!  A incoveniência da correria fica pequenininha na frente da economia que vamos fazer!

O roteiro tá bem diversificado e prometo mandar notícias de lá sempre que possível!  Preciso ir agora e torçam para que a gente realmente embarque hoje!

Ex corde.

   

Anúncios

Read Full Post »

Febrinha

thermometer

Hoje eu acordei me sentindo super quente, Marido tomou até um susto quando sentiu a minha temperatura.  Eu tava com muita dor de cabeça, dor no corpo e uma sede absurda.  Mandei o termômetro para dentro da boca e descobri que tava com 37.8 graus.  Não muito alta, mas o suficiente para encher o meu saquinho.  Voltei a dormir para ver se ela baixava.  Voltei a medir mais ou menos uma hora depois e já estava em 38 graus.  Como não estava melhorando, fui atrás de aspirinas.  Tomei duas e voltei a dormir mais um pouco porque a dor de cabeça não tinha passado.

Acordei às 9 da manhã suando feito uma louca e me sentindo melhor.  Medi a temperatura novamente e só tinha baixado um mísero centígrado…  Mas pelo menos as dores no corpo e na cabeça já tinham melhorado.  Maridão já me prescreveu efervecentes de vitamina C via telefone e já me pediu para não ficar doente.. haha, como se eu quisesse! 

O que será que houve?  O curioso é que não tô sentindo nada além da febrinha.  Nada mesmo, nenhuma tosse, nenhum espirro, nem nariz entupido e a garganta está ótima, obrigada.  Vai entender…

Ex corde.

 

Read Full Post »

Irish coffee

Para fechar essa quinta cansada, Marido preparou uma versão tabajara do Irish coffee para a gente tomar depois do jantar.  Ao invés do uísque, ele usou o Baileys o que deixou o cafezinho muito mais gostoso na minha humilde opinião.  Ele arrasou no drink e eu dei apenas o toque com raspas de chocolate de menta por cima do creme.  Como ele mesmo diz, não basta estar bom, tem que estar com cara de bom!  Ah, o meu é descafeinado porque senão fico funcionando a madrugada inteira.  O dele é extra forte!

Uma boa noite para vocês.

Ex corde.

Read Full Post »

Pensamento do dia

O mundo é muito grande para nascer e morrer no mesmo lugar.

Pablo Neruda

 

world map

 

Ex corde.

Read Full Post »

Booties

Booties

 

O outono está dando sinais tímidos de quem já está quase chegando.  Algumas árvores já estão com algumas folhas vermelhinhas se preparando para cair.  É a minha estação do ano preferida sem a menor dúvida!

E as roupas também já estão mudando nas lojas, tudo um pouco mais quentinho para proteger do ventinho frio do outono.  Adoro essas botinhas pela versatilidade – dá para usar até no verão com um shortinho, no outono com um vestidinho e no inverno com meia calça e casacão.  Acho muito divertido usar várias peças de uma vez só e brincar com sobreposições.  O calorzão do verão não permite isso…  Já estou pronta para a próxima estação!

Ah, essas ankle boots são da minha loja de sapatos favorita, a DSW

Ex corde.  

Read Full Post »

O zimbabuense e eu

Eu estava na academia outro dia quando um rapaz do Zimbabue puxou papo comigo.  Conversamos por uns 10 minutos e foi uma viagem histórica, cultural e econômica pelo mundo.  Ele mora aqui nos EUA há quase dez anos e hoje dá aula na Georgetown University.  Ele já foi no Brasil e deu uma mini-aula de história brasileira da época da colonização, escravos, África e afins.  Falou da economia do Brasil num contexto local e no panorama  internacional.  Enquanto ele falava, eu dividia a minha atenção entre tentar entender o forte sotaque dele e achar o máximo o contato com pessoas com backgrounds diferentes. 

Isso é a América  –  uma terra de imigrantes!    

 

Ex corde.

Read Full Post »

“I do”

Não consigo deixar de analisar as diferenças de costumes e comportamento em cada casamento que eu vou por aqui.  Eu já começo a sentir a diferença na hora de me arrumar – de manhã ou no meio da tarde como foi esse no sábado.  Antes eu achava que não tinha o menor clima,  mas agora já estou aprendendo a aproveitar mais o dia, chegar em casa lá pelas 10 da noite e ainda dormir cedo. 

Como por aqui a mulherada usa bastante maquiagem em qualquer circunstância, eu nem me abalei na hora de fazer um super olho escuro para sair de casa às 3h da tarde.  Prendi o cabelo bem no estilinho americano, cheio de grampos à mostra.  Eles realmente são mestres no quesito praticidade e conforto!  E eu gostei do resultado =)

make up & hair 

O casamento foi celebrado em uma religião cristã, mas que eu não consegui identificar qual.  A igreja não tinha cara de igreja, era um prédio que mais parecia uma escola com parquinho do lado de fora e mural informativo com colagens no lado de dentro.  A área comum do prédio tinha várias portas e em uma delas era a igreja.  Achei tudo muito simples lá dentro e praticamente não tinha decoração nenhuma.  Fiquei pensando no quanto a gente gasta com decoração de igreja para casar no Brasil que me senti até mal.  Costumes diferentes mesmo.  Tinham poucas pessoas: familiares do noivo em sua maioria, poucos familiares da noiva que é da Bolívia, poucos amigos dela e alguns amigos do trabalho dele com seus respectivos pares, onde eu me incluo!     

wedding

O celebrante (seria pastor?) foi muito feliz na escolha de suas palavras.  Entre outras coisas, ele disse que Deus usa o casamento como instrumento para que cada um de nós melhore como pessoa.  Os desafios que o casamento traz têm o propósito de trazer amadurecimento para aqueles que conseguem ver o casamento como uma ferramenta Dele.  O celebrante fez um discurso bem realista, que apesar de romântico não estava cego para a vida cotidiana.  A cerimônia deve ter durado no máximo uns 30 minutos.

Saímos da igreja debaixo de uma chuva forte.  Eu fiquei com dó da noiva, ninguém gostaria daquele pé d’água no dia do seu casamento.  Dirigimos 20 minutos até chegar no local da recepção – um country clube.  O lugar é perto da minha casa, mas eu nunca tinha ouvido falar.  Bem bonito!  As mesas estavam preparadas impecavelmente em um salão pequeno que tinha vista para o campo de golfe do clube.  Gostei muito do jeito simples e elegante que tudo estava arrumado. 

wedding

  

Os casamentos por aqui têm uma dinâmica diferente dos casamentos brasileiros.  Dá-se bastante valor para a primeira dança do casal recém-casado e existe a hora dos discursos dos familiares, best man e maid of honor.  O noivo Kris é o mais novo de quatro irmãos que moram todos do outro lado do país, na costa oeste.  Aqui é bastante comum ter familiares espalhados por diferentes estados e que praticamente se reunem apenas em eventos como casamentos.  Estavam todos bem animados!   

first dance

O jantar foi servido por volta das 18 horas e a comida estava deliciosa, com direito a filet mignon e camarão.  Os noivos terminaram de jantar e sairam para tirar algumas fotos.  A chuva já tinha passado e nesse momento o sol começou a sair meio tímido.  De repente um arco-irís gigante surgiu de uma ponta a outra no céu emoldurando os noivos que posavam para as câmeras.  As minhas fotos foram tiradas no celular e por isso a qualidade não é muito boa.  Será que dá para ver o arco-irís? 

wedding

 O bar estava liberado com todo tipo de bebida, desde cerveja e vinho até drinks mais elaborados.  As músicas dançantes estavam animando os convidados e o clima do lado de fora só exaltava a beleza do lugar.

wedding

rainbow

O bolo foi partido depois de algumas horas.  Os noivos americanos têm uma tradição de partir a primeira fatia do bolo de casamento e cada um pegar um pouco de bolo na mão para lambuzar um a cara do outro.  Quanto mais cobertura entrar no olho e no nariz, melhor!  Eu acho a coisa mais bizarra e fiquei mais alegrinha quando Kris & Patricia não fizeram essa cena.  Segundo um dos irmãos mais velho do noivo, ele é muito cavalheiro para fazer tal coisa.  Sorte da noiva!

A festa continuou animada até umas 9 e meia da noite quando o DJ anunciou a última música da festa.  Americano tem essa de determinar a hora da festa acabar.  Depois da última música, a festa acabou mesmo tendo gente animada dançado e se divertindo.  Os convidados foram se despedindo e pronto, a festa acabou!  Diferente demais dos costumes brasileiros..!

wedding

 
Mas nada melhor do que experiências culturais como essa para me ensinar a lidar com o diferente.  Não existem conceitos absolutos ou verdades plenas; tudo é muito relativo e pode ser bonito ou feio, chique ou brega, divertido ou chato, elegante ou deselegante dependendo de onde você estiver.  Bacana, não é?   A cada dia aqui eu aprendo lições que escola nenhuma ensina. 

E ao casal, meu desejo de muitas felicidades! 

 

Ex corde.

Read Full Post »

Older Posts »