Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \29\UTC 2010

Café da Manhã à la Grega

Marido trouxe o café da manhã na cama, mas que a gente acabou tomando na varandinha do quarto  com esse marzão bem na frente!

Não poderia começar o dia em Mykonos de uma maneira melhor!

Ex corde.

Anúncios

Read Full Post »

Chegando na Grécia

Vista da janelinha do avião

Pousamos em Atenas às oito e vinte da manhã, hora local, o que era 2:20 da madrugada para os nossos relógios biológicos.  O cansaço no corpo estava maltratando.  Só deu para fazer imigração, pegar mala e se situar no metrô antes da gente começar a pifar.  Era um sonão daqueles de arder o olho e de mal conseguir mantê-los abertos às 11 horas da manhã!  Nos aventuramos no metrô ao invés de pegar um taxi do aeroporto pro hotel para economizar (no mínimo 20 Euros) e também para experienciar um pouco da vida local.  Foi interessante ver os gregos indo trabalhar numa segunda-feira de manhã.  A chegada em si não teve nada de extraordinário, parece que estávamos chegando em uma cidade grande de qualquer lugar do mundo.  Mas o diferente foi me sentir meio “em casa” com uma certa desordem no ar – desorganização essa que não é tão presente na cultura americana.

Seguido de um longo vôo, veio um longo dia!  A gente tava numa ansiedade tão grande para descobrir Atenas que saímos para o centro histórico logo após deixar nossas coisas no hotel.  Aproveitamos muito (aguardem um post & fotos sobre Atenas).  Mas no final do dia a gente não era ninguém por causa do nosso terrível jet lag.  Deu dor de cabeça, deu enjôo, deu chatice, deu muito sono, dor nas pernas e no corpo todo… Tudo por causa das 7 horas de diferença de fuso horário!  Mas então tivemos uma maravilhosa noite de sono pesado que ajudou a recuperar!  Agora estamos no ferry boat a caminho das ilhas gregas.  Uma maravilha!

Tenho muito o que contar, mas agora eu preciso ir porque cada minuto de internet pago em euro acaba comigo, rs!

Αντίο (tchau em grego),

Ex corde.

Read Full Post »

Tô falando do cheiro que praticamente todo indiano exala. 

Não quero gerar polêmica com generalizações, mas no meu universo de indianos que tenho contato, todos eles estão incluídos.  Todos eles tem um cheiro de temperos fortíssimos que às vezes chega a embrulhar o meu estômago.  Muitas mulheres indianas usam roupas longas com muitos panos por cima e aquele cheiro parece estar entre as fibras do tecido.  A primeira pergunta que veio na minha cabeça era “mas eles não tomam banho depois de cozinhar?”.  Cheguei a pensar também que era o cheiro que impregnava nas casas, já que aqui tem sistema de ar condicionado central que poderia estar literalmente canalizando o cheiro para os quartos, banheiros, e outros cômodos da casa.  Até as crianças cheiram a comida o tempo todo!     

Depois de meses de muita encucação com o odor dos indianos, uma colega de trabalho me ‘desencucou’!  Ela participou de uma projeto de pesquisa na faculdade lá na Bulgária que estudou as ervas usadas no curry indiano.  O motivo do cheiro forte deles não é a falta de banho!  As especiarias indianas são quimicamente tão fortes que o organismo finaliza o metabolismo delas através da excreção pelas mucosas e pelo suor.  Em outras palavras, aquele odor todo que eu sinto está vindo dos poros e não há banho que dê conta.  Choquei!  Ela ainda me contou sobre uma situação de uma farmacêutica que tinha uma técnica indiana que exalava o odor o tempo todo no trabalho.  A farmacêutica um dia deu de presente para ela uma garrafa de Febreze e pediu encarecidamente que ela borrifasse o produto cheirosinho na roupa dela algumas vezes durante o dia.  Não sei se a menina se ofendeu, mas sei que a situação existiu!  

A comida de um povo faz parte da sua cultura, nós sabemos, mas pelo visto eu não sou a única a não aguentar o odor que vem dos indianos! 

Ex corde.

Read Full Post »

*  Morar em um país em que tudo na vida gira em torno das estações do ano é bom, mas é ruim.  Comprar um casaquinho no verão é tão difícil quando comprar um biquini no inverno.  As lojas simplesmente não tem para vender!  É preciso planejar e comprar na época certa senão você dança, amigo.  E o pior é que o outono mal chegou (ontem foi o primeiro dia!), ainda está calor e eu já estou andando igual um camelo no deserto atrás de uma sandalinha para a viagem.  Só tem botas!

 

*  O veado que eu sempre via comendo matinho na entrada do meu condomínio foi tragicamente atropelado ontem à noite.  Eu ainda estou em choque, pois encontrar com ele era o momento mais feliz no caminho de volta para casa toda noite.  Ele estava sempre ali, meio tímido, meio quietinho, mas sempre me dava um alô!  Um dia ele até se exibiu mais e atravessou a rua bem na minha frente.  Na minha imaginação, a gente se reconheceu como amigos ali naquele momento em que olhamos nos olhos um do outro.  Foi horrível ver o meu amiguinho no asfalto sem vida.  Ontem ele atravessou a rua exatamente no mesmo lugar de sempre, mas alguém provavelmente vinha em alta velocidade (o que é proibido!) e não conseguiu evitar o acidente.  Só pode ter sido a alta velocidade, pois o meu amigo veado era grande e robusto – impossível não vê-lo a tempo de freiar o carro.  A polícia estava no local quando passei e o motorista que tirou a vida do meu amigo também ainda estava lá.  O seu carro teve o vidro da frente todo esfarelado além da lataria toda amassada.  Bem feito!        

 

Estamos viajando em menos de 48 horas e não tenho nada arrumado.  Isso gera uma ansiedade meio agoniante, mas a falta de tempo é um fato presente em nossas vidas por enquanto e é preciso aprender a lidar com ela.  Já fiz a minha mala mentalmente uma porção de vezes e já tenho uma idéia do que vou levar.  Só falta lavar o que precisa ser lavado e organizar todo o resto.  O sábado vai ser movimentado!

 

*  Minha pele gradualmente se encheu de bolinhas nos braços, nas axilas, nas pernas, nos joelhos,  na barriga, nas costas, no bumbum, só salvando o meu rosto!  Tá tudo meio grossinho, sabe?  Não coça, não está irritado.  São simplesmente milhares de bolinhazinhas que estão quietinhas ali.  Mal dá para vê-las, mas se passar a mão dá para sentir cada uma.  Pode ser o estresse causado pela pressão extrema do meu trabalho?  Xi, estresse dá rash?     

 

*  A cafeteira daqui de casa quebrou.  Quer dizer, a parte dela que faz café expresso parou de funcionar.  O outro lado que faz café normal com filtro & tal ainda tá bacana!  Mas  esse a gente só usa quando tem amigos em casa e precisa de uma quantidade maior de café.  O expresso era o favorito!  Com ele o café ficava forte com apenas um pouquinho de pó.  Era uma maneira excelente de economizar o nosso café brasileiro.  Que pena!

 

*  Como eu sou a pessoa mais atrasada do mundo, assisti o filme Armageddon pela primeira vez nessa semana.  Marido simplesmente não se conformava que eu ainda não tinha visto e aproveitou que tava passando a milésima reprise na televisão para gravar pra mim.  Não, eu não tinha pedido para ele gravar.  Acho que tinha virado uma questão de honra para ele fazer com que eu assistisse, rs!  Achei o Bruce Willis mais interessante que o Ben Affleck e morri com a pele perfeita da Liv Tyler!  Também achei engraçado o filme mencionar o Sadam Hussein que já morreu.  Ah, e chorei horrores! 

 

Ex corde.   

Read Full Post »

Quando vi o trailer desse filme, fiquei doidinha para ver todo por causa da cidade de Verona na Itália.  Estive lá no ano passado e me encantei. Estive na casa de Julieta e em muitos cenários que estavam alí no trailer do filme.  Claro que eu tinha que ver o filme!  Mas foi uma frustração total.  O filme cansa, dá sono e algumas cochiladas não fazem você perder nada.  As cenas de Verona são maravilhosas e me deixaram com saudades, mas não conseguiram levantar o filme.  O trailer engana direitinho.  O filme é muito devagar! 

Ex corde.

Read Full Post »

O Sopão

Já eram quase 10 e meia da noite quando cheguei em casa do trabalho.  Marido que sempre prepara alguma coisa para o jantar, ontem estava bem ocupado com um trabalho do mestrado.  Eu vinha no telefone com minha mãe e acabei comentando que não tinha nada pronto para jantar.  Parti o seu coração, pois ela retrucou de volta toda frustrada como gostaria de estar aqui para preparar uma sopinha pra mim.  As palavras dela ecoaram na minha cabeça…  Eu abri a geladeira e fui vendo o que tinha:

*  Uma cenoura que cortei em quartos
*  Uma única batata que cortei em cubinhos
*  Dois bifes de anteontem temperados no alho que eu cortei em cubos
*  Uma tigela de feijão kidney que costumo fazer para a semana
*  Dois punhados de um macarrão integral de formato engraçado 
*  Salsinha qua já estava quase estragando que piquei bem pequenina

Refoguei meia cebola picada em azeite de oliva com um pouco de pimenta do reino e duas folhas de loro.  Joguei o bife lá dentro acrescentando uma colher de massa de tomate.  Depois joguei o feijão com meia jarra de caldo de legumes caseiro que eu sempre tenho na geladeira.  Deixei ferver e fui colocando a batata e a cenoura.  Ferveu mais um pouco em fogo baixo/médio e eu acrescentei o macarrão.  Tampei meio de banda e deixei cozinhar por uns 15 minutos.  Acertei o sal e servi com salsinha picada em cima.

O sopão ficou tão bom que eu nem tava acreditando que tinha saído assim tão rápido.  A idéia da mamãe foi genial!  O único porém dessas comidas que aproveitam qualquer coisa da geladeira é que dificilmente eu consigo reproduzir a receita –  pelo fato de não existir uma! 

Fica a foto para relembrar!       

Ex corde. 

Read Full Post »

Fomos avisados por um colega de trabalho do Marido que os ferry boats entre as ilhas podem causar muito enjôo nos turistas.  Ele já morou na Grécia e dividiu com a gente lembranças nada agradáveis de praticamente um barco inteiro vomitando ao mesmo tempo.  Ontem mesmo já fui comprar algo para evitar enjôos, claro!  Mas eu não queria comprar o clássico remedinho para náusea porque eles dão um sono, uma moleza sem tamanho que eu não quero ter enquanto tiver viajando.  Foi aí que me dei de cara com um chiclete de gengibre contra náusea.  Alguém já ouviu falar?

É natural e sem efeitos colaterais!  É tão a minha cara que eu trouxe uma caixinha para casa!  Eu viro uma mula empacada quando o assunto é tomar remédios  –  impressionante como eu impaco mesmo!  Por isso amei o chicletinho de gengibre!!  Agora eu só espero que ele funcione mesmo!

Ex corde.

Read Full Post »

Older Posts »