Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 21 de outubro de 2011

Vegan por uma noite

Eu adoro cozinhar, mas não me animo muito em cozinhar só para mim.  Mas como já estou há um mês e meio sozinha em casa e não dá para sobreviver somente de lanches rápidos, tô aceitando a companhia das panelas na cozinha. 

Dessa vez o diferencial é que tenho usado & abusado dos legumes.  Tenho comido pouquíssima carne por pura preguiça de prepará-la e estou adorando a fase vegetariana que estou vivendo!  Hoje à noite eu levei a brincadeira um pouco mais a sério e preparei um jantar vegan, sem incluir nenhum alimento de origem animal.

Fatiei cogumelos frescos (1) em tirinhas e joguei na panela com um pouco de azeite de oliva.  Adicionei um pouco de azeitona verde picada e deixei cozinhar (2).  Em outra panela, eu coloquei meia xícara de couscous (3) em uma xícara de água fervendo, apaguei o fogo e deixei cozinhar por alguns minutos.  Misturei o cogumelo e azeitonas com o couscous cozido.  Acrescentei salsinha picada, mais um pouco de azeite e acertei o sal.  Enquanto isso, os aspargos (4) já estavam no forno temperados apenas com azeite de oliva, sal e um pouquinho de pimenta do reino moída na hora.  Comi tudinho! 

Vegan Dinner_Ex corde

Tava uma delícia e mais uma vez eu não senti a menor falta de carne.  Eu acho que poderia ser vegetariana.  Temporariamente.  Talvez.  Mas eu sei que não conseguiria cortar leite, queijo e ovos para sempre da minha vida. 

Então, vegan é só por uma noite mesmo!

Ex corde.

Read Full Post »

Não vejo a prática da homeopatia como algo comum por aqui. * 

No Brasil, eu não precisava desviar do meu trajeto diário para encontrar uma farmácia homeopática – tinha pelo menos umas duas perto da minha casa.  Além disso, lembro que muitas farmácias de manipulação brasileiras também trabalham com homeopatia, facilitando muito o acesso aos pílulas de açúcar remedinhos de Hahnemann.  Não era preciso estar em uma área da cidade com uma população mais alternativa.  Eu sempre via as farmácias homeopáticas & manipulação como algo comum. 

Em terras americanas, eu não vejo a situação do mesmo jeito.  É  preciso compartilhar uma visão de mundo holística para descobrir onde as famacinhas se encontram.  Elas não estão integradas a uma prática comum, na verdade, elas são consideradas ramificações de uma medicina alternativa.  Nem preciso dizer que o mesmo se aplica para os médicos homeopatas, não é mesmo? 

Enquanto vou escrevendo agora, vou me dando conta que nunca vi uma farmácia de manipulação por onde já andei aqui nos EUA.  Sei que eu encontraria uma caso procurasse, mas é exatamente aí o ponto que eu levanto.  É preciso querer encontrar uma já que elas não estão tão inseridas na cultura como algo comum.  Por outro lado, as drogarias comerciais geralmente fazem manipulações simples.  Mas é quase sempre assim: as receitas médicas dermatológicas que pedem manipulações ultra simples de cremes recebem narizes torcidos dos farmacêuticos-chefe.  Já presenciei muitos técnicos de farmácia dizendo que a drogaria não tinha o medicamento em estoque só para não ter que manipular o remédio.  Apesar de morrer de dó no coração, eu entendia a situação.  A drogaria comercial americana funciona em um ritmo extremamente rápido sem a menor chance de comparação com uma drogaria brasileira.  A performance dos funcionários é medida através de número de receitas vendidas, o que não é nenhuma novidade nesse mundo capitalista de cão!  Então a manipulação na drogaria em que eu trabalhava se resumia na misturinha de hidrocortisona com um creme base e dissolução de cápsulas de omeprazol em solução de bicarbonato de sódio para crianças.  Só.  Para quê perder tempo manipulando?

Esse blá-blá-blá todo foi apenas para situar o meu caro leitor na realidade em que eu me encontro.  É mais fácil encontrar leite de arroz, farinha sem glúten, substituto de chocolate (carob), manteiga de semente de girassol, leite sem lactose, quinoa de todas as cores, ovos de galinhas que correm soltas no quintal e carne de vaca que come grama o dia inteiro do que encontrar um remedinho manipulado. 

Então agora * rufem os tambores * imagine a minha felicidade ao encontrar uma gama de florais homeopáticos na lojinha natureba perto de casa!

Florais de Bach_Ex corde

Comprei um de cada! Hahah, mentira!  Tentei lembrar das minhas receitas prescritas pelo meu querido tio-médico homeopata e resgatei da memória alguns elementos apenas.  Mas como esses florais não são manipulados especificamente para cada pessoa, eles vem com um guia explicando qual serve para o quê.  Entende?  E eles já vem embaladinhos, prontinhos com um conta gotas fofo!  Não é a prática homeopática que estou acostumada, mas quebra um galhão.  Depois daquela avalanche emocional no mês passado, eu reencontrei o meu equilíbrio com quatro gotinhas debaixo da língua algumas vezes ao dia.

Para  mim é um santo remédio!

Ex corde. 

* Os meus parâmetros para chegar a essa conclusão se baseiam em como a homeopatia é difundida no Brasil através da minha experiência pessoal.  E é assim que eu desenvolvo esse post.  Sinta-se à vontade para dividir uma experiência diferente nos comentários, se for o seu caso!

Read Full Post »