Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Viagem’ Category

Quem (ainda) não desistiu de mim deve estar cansado daquela salada de quinoa.  Essa foi a mais longa ausência desde que comecei a escrever o Ex corde e, acredite, eu estava morrendo de saudades!  Fiz um resumão do que andou rolando por aqui e recheei com fotos – e preciso dizer que foram as benditas fotos que atrasaram ainda mais a minha volta.  Então bota o pé para cima, estica as pernas, pega um café e me acompanha aí abaixo sem pressa porque o negócio ficou longo :) 

14 de Dezembro 2012

A cerimônia da promoção militar do Marido foi muito bacana com direito a toda pompa & circunstância que a ocasião pede.  Imagina que tudo foi meticulosamente planejado e ensaiado, assim como a festinha que fizemos aqui em casa no mesmo dia à noite.  Fiquei super ocupada!  Ainda não tínhamos recebido ninguém em casa e celebrar mais uma conquista na carreira dele foi o motivo perfeito para reunir pessoas queridas.  E eu contei que a sogra veio especialmente para a cerimônia?  Sim, a primeira vez visitando depois da mudança!  Foi um momento muito especial para todos nós! :)

Military Promotion_Ex corde

Natal 2012

Na semana seguinte já estávamos mergulhados nos preparativos das festas de fim de ano e na arrumação das malas – isso porque escolhemos passar o Natal com a minha sogra e a família extendida do Marido.  Foi a continuação de mais momentos especiais com a construção de novas memórias preciosas.  Fazia muito tempo que ele não passava um Natal com a mãe, tias & primos e eu adorei fazer parte das tradições. 

Natal com a familia em NYC_Ex corde

Além do quê, tem algo mágico em passar o Natal em Nova York.  Parece que estamos dentro de cenas de filmes – com a exceção da multidão invadindo os pontos turísticos da cidade.  Já fui muitas vezes a NYC em diferentes épocas do ano e sempre achei a cidade beeem lotada, mas confesso que nunca vi tanta gente nas ruas como no Natal!  É tudo muito lindo, mas se você não se sente bem num mar de gente é bom evitar NYC nessa época.  Apesar disso, eu curti! 

Natal em NYC_Ex corde

Aproveitamos também para turistar um pouco pela Big Apple.  Encontramos uma parte da família do Brasil que – coincidentemente – visitava a cidade na mesma época e fomos ao Memorial do 9/11 pela primeira vez.  Era um dia de sol, mas extremamente frio e eu acho que eles sofreram!  Digo isso porque eu sofri, haha!   

911 Memorial NYC_Ex corde

World Trade Center NYC_Ex corde

E como sempre fazemos, demos um pulinho na charmosa Grand Central Station.  A arquitetura é maravilhosa, cheia de história e que parece até ter vida por estar sempre aparecendo em filmes.  E além disso tudo a visita é quase obrigatória para a gente porque ela ainda serve como um excelente ponto para descongelar no inverno ou para refrescar no verão.  Yeah! 

Grand Central Station NYC_Ex corde

E fizemos mais passeios: (1) Atravessando a ponte do Brooklyn a pé  (2) Bryant Park  (3) St. Patrick’s Church  (4) Paradinha para um café pra descongelar  (5) Central Park no final do dia  (6) Euzinha congelada na Times Square :)

Passeando em NYC_ Ex corde

29 de Dezembro 2012

O universo conspirou e tivemos a chance de participar do casamento do meu cunhado (meio-irmão do Marido) em uma cidadezinha no norte do estado de Nova York.  Foi uma oportunidade deliciosa de estreitar um pouco mais os laços.  Pegamos a estrada em um dia de neve e subimos um pouco mais no mapa assistindo um visual lindo até upstate NY.  Vivemos mais momentos especiais em família que eu fico muito feliz em ter tido a chance de fazer parte (sorry, no photos do casório!).

Neve em NYC_Ex corde

Muita neve caiu na ida (acima), mas a volta para NYC foi ensolarada (abaixo).

Mais Neve em NY_Ex corde

E acho que foi a primeira vez que fui a um evento social de vestido longo debaixo de mais de 24h de neve caindo sem parar.  Me arrumei toda e coloquei um sapato de salto fino, só que não passei da porta com ele.  Para chegar até o carro, eu tinha que atravessar uma espessa camada de neve e percebi logo que não ia conseguir.  Voltei para trocar pela bota de neve e levei o salto na mão para calçar no local do evento.  Abaixo, a primeira foto registra o estilo e a segunda o estrago que teria sido se eu tivesse tentado sair no salto.

Vestido social e bota de neve_Ex corde 

Ano Novo

No penúltimo dia do ano subimos mais um pouco para o norte.  Dessa vez pegamos um avião para Toronto, no Canadá, para virar o ano com amigos brasileiros queridíssimos que estavam morando por lá. 

New Year in Canada_Ex corde

Foram poucos dias, mas com toda certeza especialíssimos!  Conseguimos conhecer um pouco da cidade e curtir a companhia de Má & Davi.  By the way, Toronto é encantadora mesmo numa friaca de 11 graus negativos!

Toronto

Toronto é uma deliciosa mistura de prédios antigos e construções modernas que cohabitam harmoniosamente esbanjando charme.  Acima estão algumas fotos tiradas no primeiro dia do ano na Nathan Phillips Square, uma praça que fica bem em frente ao City Hall (prefeitura) de Toronto.  Lá acontece a queima de fogos da virada do ano e perto da meia noite no dia 31 de dezembro, depois de jantar na casa dos amigos, nos juntamos à multidão.  E foi lá também que provamos o tradicional prato canadense vendido em uma barraca de rua: poutine!  Como se vê no canto inferior direito, poutine é a combinação de batata frita, molho de carne e/ou legumes (gravy) e queijo servidos super quentes.  Em restaurantes encontra-se poutine elaborado com mais ingredientes como carnes e legumes e que pode ser tanto como entrada ou prato principal.  O único porém de comer na barraquinha de rua durante o inverno é que tem que comer rápido antes que o frio endureça o queijo e congele a batata.  Divertido!

Union Station, Toronto, Canada_Ex corde

Acima é a Union Station, uma grande estação ferroviária e de metrô que ocupa um prédio belíssimo!  Pegamos o metrô até lá e seguimos pelas ruas do centro de Toronto.

Downtown Toronto, Canada_Ex corde 

A cidade de Toronto é banhada pelo Lago Ontario e existe uma baía com marinas no centro da cidade (fotos abaixo) de onde saem barcos para Toronto Island Park, uma ilha há 15 minutos de Toronto e que ferve no verão.

Toronto, Canada_Ex corde

Não visitamos porque o frio estava absurdo e parece que na ilha o frio é ainda pior.

Toronto Island Park Map_Ex corde

Mas curtimos bastante o fim de tarde no Harbourfront Centre, uma área ali do lado repleta de marinas e piers que promove atividades ao ar livre o ano todo.  O dia estava lindo e super ensolarado, o que fez muita gente sair de casa para aproveitar ao ar livre mesmo com temperaturas (muito) abaixo de zero.

Harbourfront Centre_Ex corde

A pista de patinação estava super concorrida e o que eu achei mais legal é que não custava nada para usar.  Vi muita gente trazendo seus próprios patins e entrando na pista que não tinha controle de entrada e saída.  Descobri depois que o Harbourfront Centre é uma organização que não visa fins lucrativos, que tem a maior parte dos seus recursos vinda de doações e que funciona praticamente na base do serviço voluntário.  E por isso as atividades promovidas são geralmente de graça ou com um preço bem camarada.    

Pista de Patinacao Harbourfront Centre_Ex corde

Abaixo, mais fotos da área.

Harbourfront Toronto, Canada

Tivemos o privilégio de assistir um pôr do sol lindo no Lake Ontario.

Por do Sol no Lake Ontario

Visitamos ainda o Distillery Historic District no centro de Toronto.  É uma área de pedestres com prédios antigos lindíssimos e com um clima de uma vila do século passado. 

The Distillary Toronto_Ex corde

O distrito é conhecido por promover arte e cultura. 

The Distillary District Toronto

Lojas fofas, restaurantes cheios de personalidades e cafés prenderam a gente por algumas horas em meio a decoração de Natal linda com pinheiros naturais. 

Distillery Historic District

Pinheiros naturais de Natal_Ex corde

E claro, não podíamos deixar de visitar a CN Tower.  Aquela noite estava com temperaturas baixíssimas, mas ainda assim caminhar até lá foi a melhor pedida.  Muitas vezes acho que só dá para sentir uma cidade ao passear pelos seus quarterões observando detalhes que certamente passariam despercebidos se estivéssemos em um carro ou ônibus. 

Ruas de Toronto_Ex corde 

E a caminhada foi muito gostosa apesar do frio congelante que fazia.

CN Tower_Ex corde

A CN Tower é muito majestosa!  Ela é maior e mais imponente do que parece em fotos, o que por sinal é quase uma arte para colocar os 553 metros de altura num retrato.  Não é a toa que ela foi considerada em 1995 como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno (e você sabia que a Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma delas?  Eu não, descobri agora).

CN Tower Toronto, Canada_Ex corde      

O topo da torre conta com antenas de telecomunicação, um terraço com o piso de vidro e um restaurante giratório.  Nossos amigos tinham feito reservas para o jantar no restaurante de alto nível (e bota alto nisso) da torre.  Foi a nossa última noite em Toronto fechada em grande estilo!  Um luxo só ;)

360 Restaurant at CN Tower

Acho que a fome era grande porque só tenho fotos da sobremesa, haha!  Foi um jantar muito divertido com pessoas muito queridas.  E quando saíamos da torre, começou a nevar um pouco mais forte.

CN Tower Canada_Ex corde

Má, minha amiga de loooonga data, e eu viramos criança ao deitar na neve para fazer um anjo com o formato do nosso corpo.  Rimos demais!

Snow Angel_Ex corde

Janeiro 2013

Alguns dias depois de voltar de viagem, meus pais chegaram para visitar!  Passamos as semanas seguintes passeando por San Antonio, curtindo a companhia um dos outros e matando a saudade.  Mais momentos especiais!

Com papai e mamae_Ex corde

(1) Passeios pelo condomínio  (2) Cafés da manhã demorados  (3) Muitas frozen margaritas para acompanhar o papo  (4) Passeio pelas missões no inverno do Texas.

Capitolio

Demos um pulinho em Austin para meus pais conhecerem o Capitólio e de lá esticamos para a 6th Street, como de costume.  Mais diversão!

Torre das Americas

Aproveitamos para voltar na Torre das Américas com eles, mas dessa vez fomos inspirados pela experiência super bacana na CN Tower de Toronto e fizemos reserva para o jantar.  Uma delícia!  Assistimos o pôr do sol lá de cima e fechamos a noite com um jogo de dominó gringo viciante em casa!  Nossos dias foram tranquilos e muitos gostosos.

Fevereiro 2013

Com a volta dos meus pais para o Brasil, o meu novo ano começou e eu tinha uma longa lista de resoluções.  Uma delas era encontrar um emprego, já que agora eu era/sou licenciada.  Enviei currículos para vagas abertas e rapidamente uma oferta caiu no meu colo.  A necessidade de preencher a posição era grande e a recrutadora que estava em contato comigo foi bem ágil.  Em uma semana eu comecei a trabalhar. Yeah!  E praticamente ao mesmo tempo que comecei no trabalho novo, recebemos mais uma notícia:

Teste de Gravidez_Ex corde

Pois é, os primeiros meses de 2013 foram extremamente movimentados por aqui e muita coisa continua acontecendo.  Agora que tá tudo um pouco mais sob controle, volto ao blog aos poucos!  ;)

Ex corde.

Read Full Post »

Uma vez, enquanto folheava um guia de turismo local, vi que existe um jardim japonês em San Antonio e desde então fiquei com vontade de visitar.  Mas sabe como é aquele negócio de morar numa cidade e nunca ter ido em certos lugares?  É aquela coisa de achar que vai estar sempre ali e por isso não é preciso dar um pulinho lá tão cedo?  Pois é, quase acontecia isso.

Entrada Japanese Tea Garden SA_Ex corde

Aí aproveitando que a minha amiga-madrinha queridíssima Carol estava passando uns dias por aqui e a gente (eu!) precisava de uma programação leve naquele domingo ressaqueado pós-sabado de balada, lembrei do jardim japonês.  Arrastei o Marido junto que não estava muito empolgado com o passeio a princípio, mas que acabou aproveitando para testar as funções da máquina fotográfica nova que tinha acabado de chegar pelo correio.

Eu no Japanese Tea Garden de San Antonio_EX corde

E que surpresa boa descobrir esse lugar tão agradável com um jeitão de entocado no meio do nada logo ali do lado da 281, uma mas maiores vias de acesso de San Antonio que corta a cidade de norte a sul.

Japanese Tea Garden_Ex corde

Duas coisas logo de cara já saltam aos olhos de quem está acostumado com a paisagem do Texas: a água e o verde das árvores.

Carol e eu_Ex corde

A vegetação é densa e com plantas exóticas.  Há flores.  E os caminhos de pedras e as pontes conduzem quem passeia a dar uma volta completa na lagoa.

Ex corde_Japanese Tea Garden (6)

O jardim passa uma sensação de tranquilidade bem gostosa.  E como os dias em San Antonio são quase sempre ensolarados, o jardim ganha uma iluminação maravilhosa.  É bem legal para tirar fotos ou simplesmente para renovar as energias.

Ex corde_Japanese Tea Garden (7)

O Japanese Tea Garden de San Antonio tem mais de 90 anos de história.  Em 1917, Ray Lambert era o administrador de parques da cidade e teve a idéia genial de transformar uma área abandonada que funcionava como uma antiga pedreira em jardim.  E tudo com o uso de doações.  

Ex corde_Japanese Tea Garden (10)

Por isso que a lagoa fica no meio do buraco que as escavações criaram no local.  Alguém já viu como uma pedreira destrói a paisagem?  Existem várias aqui em San Antonio, inclusive uma é bem visível para quem chega de avião na cidade.  Dói só de olhar!   

Japanese Garden_EX corde

As melhorias no local continuaram nos anos seguintes, como a construção de uma pequena vila para atrair turistas com a venda de artesanato mexicano.

Japanese Tea Garden SA_EX corde

Mas foi só em 1926 que Kimi Eizo Jingu, um japonês-americano morador de San Antonio e importador de chá, foi convidado pela cidade para se mudar para o jardim.  Ele abriu o Bamboo Room e passou a servir chá e lanches.

Ex corde_Japanese Tea Garden (8)

Em 1942, a família de Jingu foi mandada embora do local como uma reação aos resultados da Segunda Guerra Mundial.  Uma família chinesa operou o local pelos vinte anos que seguiram e o jardim ficou conhecido como Chinese Sunken Garden.

Ex corde_Japanese Tea Garden (11)

Na década de 80 houve uma cerimônia oficial para renomear o local homenageando a mémória então falecido Jingu e que contou com a presença de seus filhos e de autoridades do Governo Japonês.

Ex corde_Japanese Tea Garden (5)

Carpas no JApanese Tea Garden _EX corde

O jardim japonês abre todos os dias com o nascer do sol e fecha quando escurece.  Fica perto do zoológico e parece ser bem frequentado por casais, famílias com crianças, turistas e até gente que está atrás de um lugar gostoso para ler um livro.  Para ficar melhor ainda, a entrada é de graça!  

Eu, Marido e Carol_EX corde

Quando preparava esse post, descobri que eles alugam a imponente Pagoda que existe na entrada no jardim para eventos e eu fiquei imaginando um casamento acontecendo ali.  Descobri também que lá acontece um festival anual de Sushi & Sake no início de outubro.  Perdi por pouco esse ano.

Ex corde_Japanese Tea Garden (2) 

Bonito, né?  E isso tudo em San Antonio.  Nunca imaginei.

Japanese Tea Garden of San Antonio_EX corde

E para terminar, aí vai um beijinho nesse cenário bacana devidamente registrado pela madrinha desse casório!  ♥ ♥ ♥        

Ex corde_Japanese Tea Garden (3)

Ex corde.

Japanese Tea Garden
3853 N. St. Mary’s St. San Antonio, TX 78212
Phone: 210-212-4814

Read Full Post »

Wurstfest 2012

(Ai, tô tentando terminar esse post há mais de uma semana sem sucesso porque voltei para a rotina de estudos e não sobra tempo para nada.  O evento já passou, mas vou colocar as fotos no ar assim mesmo porque foi muito divertido!)

Ex corde_Wurstfest 2012

Por mais estranho que possa parecer, o estado do Texas carrega consigo um pouco da Alemanha.  Isso se dá por conta da população quase 40% de alemães que moravam aqui na década de 30.  Para ter uma idéia, San Antonio tem um bairro histórico que representa a imigração alemã com a sua arquitetura e tem também algumas cidadezinhas em voltam que celebram a cultura ao máximo, como o famoso Oktoberfest de Federicksburg.  E como eram os últimos dias do Wurstfest de New Braunfels, a gente foi lá conferir.

Ex_corde Wurstfest 2012 lotado

Hahaha, e acho que todo mundo teve a mesma idéia porque estava lotado!  Era sábado a noite do último fim de semana, não tinha como ser diferente principalmente com o clima agradável que fez – praticamente uma noite de verão! 

Ex corde_Wurstfest 2012 Tenda de Musica

É preciso comprar ingresso para entrar no festival e lá dentro as várias tendas com música ao vivo estão espalhadas em pontos estratégicos, além das barracas de bebidas vendendo cervejas americana, texana e, claro, alemã.  E naquela hora da noite, todo mundo já tinha bebido o suficiente para dançar e cantar sem inibição.  Muito engraçado! 

Ex corde_Carnival at Wurstfest 2012

O Wurstfest atrai gente de todas as idades, incluindo crianças.  O evento funciona durante o dia inteiro, não apenas a noite, e conta com um mini-parque de diversões para distrair a molecada enquanto os adultos se divertem com as cervejas.  Taí algo que eu gosto aqui no Texas: crianças e cerveja podem coexistir no mesmo espaço sem ser ilegal ou considerado um absurdo!

Ex corde_ Marktplatz Wurstfest 2012

Continuamos caminhando até chegar no Marktplazt, um galpão enorme com uma grande diversidade de comida alemã, ou melhor, linguiças servidas em espetinhos acompanhada de pão, chucrutes, e as invenções fritas texanas.

Wurstfest 2012_Ex corde

Ex corde_Linguica Wurstfest 2012

Ex corde_Sausage on a Stick Wurstfest 2012

Ex corde_ Wurstfest 2012 Lotado

Era tanta gente que às vezes dava desânimo de enfrentar a fila.  Mas a gente estava com um grupo divertido onde a conversa era boa e nada parecia estragar a animação.

Ex corde_ Wurstfest 2012 Food area

Algumas barracas do Marktplatz vendiam doces e decorações natalinas parecido com os mercados de Natal da Europa.  Você já viu o post que escrevi sobre eles?  Tem muitas fotos das viagens, clica aqui para ver.

Ex corde_ Christmas Souvenirs Wurstfest 2012

E lá atrás estava o Biergarten, uma área enorme com música ao vivo, muitas mesas, muita gente e, claro, muita cerveja.

EX corde_Biergarten Wurstfest 2012

Ex corde_Biergarten 2 Wurstfest 2012

Pegamos uma mesa perto do bar e o papo rolou solto noite a dentro.

Beer Wurstfest_Ex corde

A cerveja era vendida em jarras de dois litros, o que era bom porque não era preciso entrar na fila tantas vezes mas era ruim porque ficava quente rápido.  Ah, fica quente rápido não, ela já é servida mais para quente do que para gelada.  Saudade da cerveja gelada servida no Brasil…

Cerveja na jarra Wurstfest_Ex corde

Terminamos a noite no brilhinho alcóolico em meio às gargalhadas dos guardas pedindo para a gente ir embora.  A banda já tinha parado.  Era hora de ir.

Final da Noite Wursfest_Ex corde

Mas ano que vem tem mais, nos dez primeiros dias de novembro.  Já tá agendado!  O Wurstfest acontece anualmente desde 1961.  Se você estiver visitando San Antonio nessa época do ano, vale a pena dar um pulinho em New Braunfels.  É só meia horinha de carro.

Ex corde.

Site Oficial do Wurstfest

Read Full Post »

O Dia dos Finados na cultura mexicana tem um perspectiva bem diferente da brasileira e morando tão pertinho do México fica quase impossível não aprender sobre as tradições mexicanas.  Acredita-se que os entes queridos que morreram vêm visitar amigos & familiares no dia 31 de outubro retornando para o além (!?) no dia 2 de novembro.  E por isso San Antonio vem celebrando El Dia dos los Muertos há alguns dias – aliás, hoje teve uma grande parade que aconteceu na tarde de sábado em downtown com muita música & comida.

El Dia de los Muertos_Ex corde

O colorido é o que mais chama a atenção nesta data!  Quanto mais cor, mais alegre e portanto, melhor!  Afinal de contas estão todos celebrando a vida.  A idéia parece controversa, mas os povos indígenas mexicanos festejam a data desde 1800 a.C. e o que existe hoje é uma mistura das crenças indígenas com os rituais religiosos (católicos).  Ao contrário do que muita gente pensa, El Dia de los Muertos não é a versão mexicana do Halloween.  É na verdade uma data integralmente religiosa para muitos.  Não é considerada um sacrilégio, não envolte cultos, não é vista como uma prática macabra e nem mórbida.  Não existe a utilização da imagem de fantasmas ou bruxas.  Os esqueletos e caveiras estão sempre presentes por simbolizar a promessa da ressurreição – jamais representando a morte em si.  A festividade do El Dia de los Muertos não é algo triste porque é entendida como um momento de reunir amigos & familiares para prestar homenagens para aqueles entes queridos que morreram.  Sempre com muita comida.  Não é a celebração da morte.  Não é sobre o medo, é sobre o amor.  É a oportunidade para relembrar as pessoas queridas que se foram e para refletir sobre a própria vida, a herança deixada pelos antepassados e sobre o significado e propósito da própria existência.

El Dia de los Muertos at San Fernando Cathedral_Ex corde

A influência mexicana é tão forte que os altares do El Dia dos los Muertos podem ser vistos em vários lugares, inclusive em praça pública na frente da catedral de San Antonio (foto acima).  As homenagens são pessoais e cada um é encorajado a fazer o seu próprio altar como uma maneira de elaborar melhor o luto.  Apesar da liberdade de criar o que quiser, existe uma série de simbolismos associados com o altar.  Veja alguns deles alguns abaixo.

Fotos: a pessoa falecida homenageada precisa ter a sua foto presente e isso é considerado a parte mais importante do altar.

Três cores importantes: roxo representando a dor, branco representando a esperança e o rosa respresentando a celebração.  Velas nessas cores são geralmente colocadas no altar.

Papel Picado: são papéis coloridos perforados com desenhos satirizando expressões das atividades cotidianas usados para decorar o altar.

Quatro velas: que são colocadas no topo do altar representando os quatro pontos cardinais da bússola.  Acredita-se que a vela ilumina o caminho dos mortos durante a visita deles.

Caveiras: três devem ser colocadas no segundo andar do altar representando a Santíssima Trindade.  Uma quarta caveira e de tamanho maior deve ser colocada bem ao centro do terceiro nível representando o Criador da Vida.

Copal (incenso de resina): são queimados para afastar os maus espíritos deixando o caminho livre para os espíritos das pessoas amadas se reencontrarem.

Pan de Muerto: é um pão levemente adocicado em formato de ossos humanos.

Alfeñiques: são caveiras feitas de açúcar decoradas de várias formas e cores.  Os nomes dos entes queridos são colocados na testa e as caveirinhas são distribuídas para as crianças.

Marigold: é o tipo de flor tradicional para decorar o altar.  Os locais usam as pétalas para fazer um caminho para guiar os espíritos até o banquete (comida).

Os altares ainda tem representação dos pertences pessoais das pessoas falecidas, como chapéus, roupas, além das bebidas e comidas favoritas delas.

El dia de los Muertos _Ex corde

Vários altares enfeitavam as galerias do El Mercado neste fim de semana mostrando como a cultura mexicana alcança até as escolas primárias.

El Dia de los Muertos_ Ex corde

Acima estão os mini-altares preparados em caixas de sapato pelas crianças numa manifestação bem interessante da tradição popular.  E abaixo algumas das histórias pessoais de cada ente querido.

El Dia de los Muertos em San Antonio_Ex corde

E Downtown San Antonio festejou a noite do 2 de novembro com muita alegria conforme as tradições mexicanas.

Celebracao El dia de los Muertos_ Ex corde

Celebracao El Dia de los muertos_ex corde

Ex corde.

Read Full Post »

Não sei se isso acontece com vocês, mas esses celulares moderninhos que tiram fotos boas até demais me deixam cheia de registros bacanérrimos entupindo a minha galeria de fotos.  Vira & mexe eu vejo as fotos de novo e não consigo simplesmente deletá-los!

Tower of the Americas at daytime_Ex corde

Não estava querendo falar sobre o mesmo assunto de novo porque eu já tinha falado sobre o happy hour na Torre das Américas (mais detalhes sobre a torre aqui).  E estava na dúvida porque não queria ser repetitiva, mas acontece que tenho fotos diferentes dessa vez: como a estação de bicicletas disponíveis para aluguel na base da torre, no HemisFair Park. 

Rental Bikes San Antonio_Ex corde

O centro de San Antonio é relativamente pequeno, mas não rola explorá-lo a pé.  Há várias alternativas, como o trolley que roda em três linhas diferentes (preciso fazer um post só deles!), mas essas bicicletas são perfeitas para quem curte um pedal!  A praticidade delas é o que transforma tudo mais fácil.  Dá para alugar online ou até diretamente em qualquer estação usando um cartão de crédito.  Um passe de 24h custa $10 e há opções de aluguel semanal e anual!  Quer saber mais sobre a San Antonio B-Cycle?  Clica aqui.

Sol na Torre das Americas_Ex corde

Gosto de estacionar um pouco longe da Tower of the Americas para ter a chance de passear no agradável HemisFair Park a caminho da base da torre.  A área é bem gostosa e conta com inúmeras árvores maduras, vários chafarizes para amenizar o calor texano, parquinho infantil e o Instituto Cultural de Mexico.  Vários eventos acontecem por lá e eu já até contei sobre um deles.

Drinks na Torre das Americas_Ex corde

Dessa vez experimentei o mojito de romã, mas não pediria de novo.  Não gostei.  Em compensação, o martini de pepino merece ser tomado outras vezes!

Por do Sol na Tower of the Americas_Ex corde

Assistimos o pôr do sol mais uma vez lá de cima e acabamos não indo no observatório.  Acabei de me dar conta que vou precisar fazer mais um post da Torre das Américas incluindo o observatório!  Será que vai ficar repetitivo demais?

Tower of the Americas at HemisFair Park_Ex corde

Já era noite quando descemos e o HemisFair Park continua uma delícia mesmo depois do sol se pôr.  Talvez fique até melhor se o dia tiver sido muito quente!

Tower of the Americas_Ex corde

A caminhada de volta até o carro é bem tranquila.  Parece que resolveram deixar uma decoração da Luminaria 5.0 até hoje enfeitando o HemisFair park.

HemisFairPark, San Antonio_Ex corde 

E para terminar, mais uma foto da torre das Américas:

Tower of the Americas at night_ex corde

É, eu não consigo mesmo deletar essas fotos de celular!

Ex corde

Tower of the Americas
601 Tower Of Americas Way San Antonio, TX 78205
Telefone: (210) 223-3101

Read Full Post »

Acho que já deu para perceber pela escassez de posts o quanto as coisas andam ocupadas por aqui.  Não é falta de vontade de blogar e muito menos falta de coisas interessantes para escrever – é que a vida está acontecendo a milhão por hora!  E no meio dessa movimentação toda, recebi em casa duas amigas queridíssimas e de loooonga data para uma semaninha só nossa!  Colocamos o papo em dia madrugadas a dentro, durante intermináveis cafés da manhã, entre margaritas, cervejas & martinis, dividindo o provador de roupas das lojas, nas viagens de carro, e era sobre uma dessas viagens que eu queria falar. 

Girls Just Want to Have Fun_Ex corde

Uma das amigas é viajante do mundo (oi Ginha!) e propôs uma ida até a capital do estado do Texas – Austin.  Não é longe de San Antonio (dá para chegar lá em uma hora e meia de carro) mas eu não tinha muita idéia dos pontos turísticos já que eu só tinha ido uma vez para fazer uma trilha em um parque.  Ao perguntar sugestões do Marido, ele disse que esteve em Austin inúmeras vezes mas que em todas as vezes só foi para bares, boates e restaurantes.  Hummm, thanks honey, mas queríamos um roteiro menos boêmio e mais turístico!  Decidimos então pesquisar na internet.  O único ponto turístico que eu já tinha ouvido falar era o Capitólio e ele estava lá nos resultados da busca.  O curioso é que a maioria das atrações envolvia experienciar alguma coisa em Austin, ao invés de sightseeing.  Não é que não exista o que ver, é que o melhor oferecido pela cidade está em experimentar Austin.  Pense em museus, jardins, parques, trilhas, lagos, centro histórico, festivais, feiras, música ao vivo e vida noturna agitada.  A curiosidade de viver um pouquinho de Austin cresceu e assim pegamos a I-35 N na manhã de um domingo!

Capitolio em Austin,TX_Ex corde

Fomos direto para o majestoso Capitólio que com a sua arquitetura imponente chamava muita atenção.  A área em sua volta mais parece um parque com muitas árvores, um gramado lindo e bastante gente simplesmente curtindo o dia.  Gostei de saber que ele fica aberto para visitação até as 5 da tarde. 

Capitol in Austin,TX_Ex corde

Não é preciso pagar nada para entrar e o passeio por dentro vale muito a pena.  Depois de passado o encantamento com a grandiosidade do lugar, dá para aprender bastante com a ajuda dos panfletos que são distribuídos na entrada.  É, fiquei o maior tempão com o pescoço virado para cima:

Cupula do Capitolio Austin,TX_Ex corde 

A conservação do Capitólio é excelente: tudo limpíssimo, com cara de novo, brilhando.  Os detalhes de cada parede, cada moldura, cada pintura não passam despercebidos.  Sabe aquele tipo de lugar que dá gosto de estar? 

Capitolio por dentro, Austin,TX_Ex corde

Decidimos pegar o elevador até o último andar para fazer a visita de cima para baixo explorando as enormes salas e toda a história contada nas paredes do prédio com as fotos dos governadores do estado do Texas.  

Capitolio Austin, TX_Ex corde

Eu não esperava encontrar tanta história nem tantos detalhes fotogênicos dignos de serem registrados e por isso deixei minha máquina em casa.  As fotos do celular são “meia-boca”, mas dá para ter uma idéia do que estou falando.

Biblioteca do Capitolio, Austin, TX_Ex corde

O Capitólio do Estado do Texas faz parte do Registro Nacional de Lugares Histórico (em inglês, NRHP) que compila uma lista de lugares que devem ser preservados.  Além disso, também é considerado um marco histórico nacional.

Chambers at the Capitol, Austin, TX_Ex corde

O gabinete do governador do Texas e toda a equipe legislativa do estado funcionam lá no Capitólio.

Capitol Austin,TX_Ex corde

Escadarias do Capitolio em Austin, TX_Ex corde

Dobradicas no Capitolio em Austin, TX_Ex corde

E claro, a estrela simbolizando o orgulho texano não podia faltar!

Capitolio Austin,TX_Ex corde

O Capitólio foi uma surpresa muito agradável, não só pelo passeio em si como pela história que ele conta.  Aprendi um pouco mais sobre o Texas!

Capitol, Austin,TX_Ex corde

Aproveitamos para caminhar pela área de fora do prédio e seus outros ângulos.

Capitolio de Austin_Ex corde

Os dias ensolarados tão comuns no Texas deixaram as fotos mais bonitas ainda!

Outro angulo Capitolio, Austin, TX_Ex corde

No Capitolio, Austin, TX_Ex corde

Austin,TX_Ex corde

Capitolio de Austin TX_Ex corde

Depois de visitar o Capitólio, seguimos para o centro de Austin que não fica muito longe.  Estacionamos um pouco longe propositadamente para poder caminhar naquela tarde gostosa de domingo.

Austin, TX Downtown_Ex corde

Continuamos caminhando por alguns quarteirões.

Downtown Austin, TX_Ex corde

E uns prédios históricos lindos começaram a aparecer.

Downtown Austin_Ex corde

Foi quando o Marido anunciou que estávamos chegando na famosa 6th Street.

6th Street in Austin,TX_Ex corde

E havia uma movimentação que não parecia pertencer ao centro de uma cidade em pleno domingo.  Ao entrar numa loja de música, descobrimos que estava acontecendo um festival de rua e um pouco daquilo que Austin tem para oferecer.  Quase saímos correndo para o meio do pessoal!!

Street Festival_Ex corde

Street Festival in Austin_Ex corde

O festival reunia barracas dos mais diversos tipos de comida, bebidas, artesanatos, roupas, artigos para casa enquanto os estabelecimentos ao longo das ruas funcionavam a todo vapor com muita música ao vivo.

Comida no Festival de Rua Austin, TX_Ex corde 

Beer at Street Festival Austin,TX_Ex corde

Senti uma vibe extremamente moderninha no ar de Austin. 

Austin_Ex corde

Famílias com crianças e carrinhos de bebê curtiam aquela tarde deliciosa lado a lado com roqueiros, punks com cabelos verdes, adolescentes, gente mais velha, gays, solteiros, tatuados, casados, brancos, amarelos, azuis e pretos passeando com seus cachorros.  It was refreshing! =)

Marj em Austin,TX_Ex corde

Olha a minha amiga linda aí!  (Obrigada pela foto, Má!)

Tatoo Place in Austin_Ex corde

Festival de rua em Austin_Ex corde

E Austin é bastante musical, gente! 

Music in Austin_Ex corde

Tinham muitos bares com bandas tocando ao vivo ao mesmo tempo e praticamente um ao lado.  A energia era muito boa!  Contagiante!

Live Music in Austin_Ex corde

Saímos de lá quase de noite com aquele sorrisão no rosto de quem tinha acabado de ter um dia para lá de especial!

Ex corde.

Read Full Post »

Bahia

Empacotamos as garrafas de cachaça, as castanhas de caju e a roupa de praia ainda molhada do mar de Fortaleza para seguir direto pro aeroporto rumo à Bahia com nossos padrinhos queridos.  Marido aproveitou para conhecer mais um lugar lindo no litoral nordeste brasileiro enquanto eu revivi memórias deliciosas na casa de tios.  Na verdade não tenho parentes na Bahia, mas tenho.  É que se a mulher do irmão do meu pai (aka tio) vira tia, a irmã dela automaticamente também vira tia.  E logicamente, o marido baiano dela vira tio.  E a filha vira prima (oi Ju!).  Isso tudo é especialmente verdadeiro se eles de alguma maneira me viram crescer, né não?  Então foi assim que passamos quatro dias sendo muito paparicados por esses tios baianos porreta demais!

Mar de Guarajuba, Bahia_Ex corde

Chegamos no aeroporto de Salvador e fomos recepcionados por um acarajé.  Ah, toda vez que vou na Bahia eu morro de azia mas não deixo de comer um acarajé.  Hummm, fico com água na boca só de lembrar.  E Marido não contou conversa e devorou pela primeira vez um acarajé sozinho!  Cabra bom!  Pena que as fotos não são publicáveis, pois isso tudo aconteceu dentro do carro equilibrando os camarões a cada ultrapassagem na estrada.  É… mal chegamos em Salvador e já seguimos para a deliciosa casa de praia dos meus tios em Guarajuba, há 42 km do aeroporto, quase chegando na Praia do Forte (aquela do Projeto Tamar e das tartarugas, sabe qual é?).  E foi lá que se deu a continuação preguiçosa das nossas férias numa incansável rotina de praia & comida boa na companhia de gente querida.

Casa de praia em Guarajuba_Ex corde

Aquele lugar é uma pedacinho do paraíso.  Deitado na rede da varanda, bastava olhar para o lado esquerdo para ver a lagoa e ali no lado direito estava o mar.  Era impossível não relaxar na tranquilidade que reina por lá. 

Praia de Guarajuba_Ex corde

E gente, tem coqueiros para todos os lados!  E com tantos coqueiros assim havia uma abundância de água de côco que me deixava mais feliz ainda!

Vista da janela do quarto em Guarajuba_ex corde 

Os dois dias em Guarajuba pareceram muito mais longos do que realmente foram!  Muitas lembranças foram revividas, muitas risadas gostosas e mais uma vez o Marido teve a chance de conhecer um pouco mais daquilo que faz parte da minha história e de quem eu sou! 

Macaquinho em Guarajuba_ex corde

Nos divertimos bastante com a empolgação do Marido quando os miquinhos vieram comer as frutas no quintal: achou o MÁXIMO!  E antes que eu pudesse terminar de zoar dizendo que não era nada demais e que eram apenas macaquinhos, ele lembrou de como os brasileiros ficam empolgadíssimos quando vêem esquilos no nosso quintal.  Putz, as reações são iguais!

Comilanca em Guarajuba_Ex corde       

E isso tudo a base de muita comidinha boa!  Peixe, camarão e siri de entrada seguidos por uma moqueca baiana de comer de joelhos.  E depois de umas cervejinhas ficou fácil explicar a diferença entre carangueijo e siri pro gringo!

Praia em Guarajuba_Ex corde

Poucos metros de caminhada separam a varanda da casa e o mar.  Obviamente que os dias acabavam com um banho de mar praticamente depois que o sol ia embora.  Aproveitei para deixar pra trás toda a urucubaca e para lavar a alma nessas águas baianas antes de voltar para Salvador! 

Farol da Barra, Bahia_Ex corde

Ir para Salvador é relembrar muitos carnavais.  Literalmente.  Já tinha muito tempo que eu não voltava lá e foi uma delicinha rever aquela cidade tão cheia de energia boa.  Fizemos os passeios turísticos clássicos para o Marido conhecer, como o Farol da Barra, Pelourinho, Mercado, Elevador Lacerda e a Igreja do Senhor do Bonfim.  Todos imperdíveis!

Pelourinho_Ex corde

Depois que assistimos esse filme, Marido ficou com o Elevador Lacerda na cabeça.  Obviamente que subimos e descemos para ele fazer as devidas comparações com o filme e se situar melhor no contexto.  As conclusões?  De que o centro da cidade não é tão pobre como ele imaginava. 

Elevador Lacerda_ex corde

Não lembrava de tantas fitinhas do Bonfim amarradas na grade da igreja.

Igreja do Bonfim_Ex corde

Fizemos ainda alguns passeios mais alternativos e eu conheci lugares na cidade que nunca tinha ido antes! Adorei enxergar Salvador com olhos de turista!

Salvador, Bahia_Ex corde

Não são apenas as igrejas que contam a história da Bahia, há vários museus e prédios com uma arquitetura fantástica que eu não lembro ter visto por lá.

Museu em Salvador, Bahia_Ex corde

As esculturas dos orixás no dique do Tororó não ficaram de fora.

Tororo, Salvador, Bahia_Ex corde

E como segunda-feira é dia de cozido na Ribeira, lá fomos nós!

Ribeira, Salvador, Bahia_Ex corde

Fiquei boba de ver a quantidade de pessoas na praia naquela segunda, mas sabe que às vezes sinto saudade dessa malemolência brasileira/baiana?

Pelourinho, Bahia_Ex corde 

E fechamos as nossas férias no Brasil carregados de energia boa!  Encaramos uma loooonga maratona de vôos até chegar em casa mais de 24 horas depois cansados, mas recarregados :)

Ex corde    

Read Full Post »

Older Posts »