Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Cirque du Soleil’

Bom Fim de Semana

Marido mal voltou de viagem e Filomena rapidamente se acomodou dentro da mala sem sair de lá para nada.  Acho que ela quer garantir que ele não viaje para lugar nenhum – de novo! 

Filomena na mala_Ex corde

O fim de semana vai ser melhor ainda agora!  E a ida ao Cirque du Soleil amanhã vai ser a cereja no topo do bolo =)

Bom fim de semana para você também!

Ex corde.

Read Full Post »

O espetáculo OVO me deu uma nostalgia bem gostosa pelo fato dele ter acontecido numa tenda montada em uma grande área, bem parecido de quando eu era criança.  Esse foi o primeiro espetáculo itinerante do Cirque du Soleil que assistimos e não sabíamos muito bem o que esperar.  Os espetáculos de Las Vegas são permanentes, fixos no mesmo lugar por anos a fio com uma estrutura excelente.  Mas OVO conquistou a gente logo de cara por causa da sua charmosa tenda com cara de circo mesmo!  (Perdoem a terrível foto pelo celular.) 

Entramos com muita tranquilidade e achamos nossos lugares facilmente – bem lá na frente do palco!  A tenda por dentro é bem menor do que eu imaginava e o tamanho do espetáculo em si é bem menor do que os shows permanentes do Cirque du Soleil.  No meu mundo de comparações,  eu estava vendo um show do circo que parou na minha cidade ao invés de um espetáculo onde eu vou até a casa de shows, sabe?  Mas com toda certeza do mundo, é um circo muito diferente e bem especial.  O que eu adoro nos seus espetáculos é o fato deles mexerem com os sentimentos e a imaginação de quem assiste!  É lúdico!  É suave!  É emocionante!  Os atores não falam nenhuma língua em particular, eles sempre inventam as suas próprias palavras formando frases que a princípio não fazem o menor sentido.  Mas quando você junta tudo num contexto, tudo se encaixa e qualquer pessoa (de qualquer nacionalidade) entende o que eles estão falando!  É mágico!  E o mesmo acontece na música do Cirque du Soleil.  Em qualquer show você sempre vai encontrar músicos tocando ao vivo toda a trilha sonora do espetáculo.  É delicioso!  E os cantores cantam naquela língua inventada que fala diretamente com o coração de quem assiste.  Eu me encanto sempre!

Mas voltando ao espetáculo OVO, eu já estava com a pulga atrás da orelha com o seu nome em português.  Quando o show começou, eu consegui entender no meio da língua inventada deles um perfeito “DIVIRTAM-SE”.  Marido também entendeu!  Aí o espetáculo foi acontecendo e eu fui percebendo uma influência brasileira logo nas primeiras músicas.  Tinha um quê de bossa nova, sabe?  Fiquei curiosíssima!  Para atiçar a minha curiosidade, um dos artistas fazia um malabarismo impressionante com ioiôs ao som de um forró!  Quando mal o intervalo do show tinha começado, eu pedi logo para o Marido pesquisar no google se havia mesmo alguma influência brasileira no espetáculo OVO (viva a internet no celular!).  E então, PIMBA!  A Deborah Colker escreveu, dirigiu e coreografou todo o espetáculo!  Eu sou fã dela, já assisti algumas das suas produções no Rio e agora estava assistindo aqui nos EUA.  Uau!  Agora sim eu poderia continuar assistindo o show sem toda aquela curiosidade toda.  Na verdade, continuei assistindo com o peito inflado de orgulho da nossa cultura, da nossa gente e do nosso Brasil!

O espetáculo OVO apresenta o mundo dos insetos com os seus movimentos e cores.  Sentar pertinho do palco é perfeito para poder perceber o detalhes dos figurinos que passam despercebidos quando se está muito longe.  Além dos figurinos, a gente ficou encantado com a performance dos artistas no palco.  Os delicados movimentos com os dedos, com as mãos, com o piscar dos olhos e as mexidinhas dos braços tornaram tudo ainda mais fantástico!  Agora a parte ruim de estar perto do palco é que eles me chamaram para “brincar” e eu quase MORRI de vergonha com aquele holofote gigante na minha cara e todo mundo me olhando!  O Sr. Besouro Roxo estava tentando achar uma paquerinha para o Sr. Lagarto e então ele saiu à procura na platéia.  Para tentar conquistá-lo, o Besouro Roxo pediu que fizesse de conta que eu fosse um tigre/pantera/gato (!?) com os barulhos e gestos de mãos.  Não convencido, o Besouro Roxo fez “pezinho” para me ajudar a subir no palco – como assim seu moço?? Eu tô de vestido!!  Não sendo o bastante, Marido se voluntariou para me carregar pro palco.  Sim, ele me colocou no palco e eu tive que fazer RAU, RAU com o circo inteiro gritando e aplaudindo!  MORRI.  E o Sr. lagarto nem gostou de mim!  Na saída do espetáculo, várias pessoas vieram me dar parabéns pela minha “atuação”.  Onde eu me enterro, por favor?  E o mais engraçado é que eles achavam que eu fazia parte do espetáculo me dizendo que eu arrasei! Há, tá bom!  Nem preciso dizer que Marido a-d-o-r-o-u a situação toda e passou o resto da noite me olhando e fazendo RAU, RAU.  Demos boas gargalhadas! 

O Cirque du Soleil definitivamente é especial e valeu muito pena assistir o nosso primeiro espetáculo itinerante.  Mas o show  O  em Las Vegas ainda é o nosso favorito!  E você, tem algum espetáculo favorito?

Ex corde.

Read Full Post »

Ganhei (de surpresa!) o ingresso para um espetáculo do Cirque du Soleil há algumas semanas atrás como incentivo para eu terminar as últimas horas do meu estágio obrigatório.  Eu adoro Cirque du Soleil!!  E o mais bonitinho de tudo é que o ingresso veio com um “save de date” feito à mão para eu agendar a data.  Tem como não amar ele? 

Aí eu estava pensando aqui que roupa vou usar hoje à noite e descobri que, no final das contas, estamos celebrando o final do meu martírio estágio mais os nossos aniversários, tudo acontecendo um atrás do outro!  Uma ocasião que vale por três! 

Parabéns para nós!

Ex corde.

Read Full Post »