Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Natal’

Quem (ainda) não desistiu de mim deve estar cansado daquela salada de quinoa.  Essa foi a mais longa ausência desde que comecei a escrever o Ex corde e, acredite, eu estava morrendo de saudades!  Fiz um resumão do que andou rolando por aqui e recheei com fotos – e preciso dizer que foram as benditas fotos que atrasaram ainda mais a minha volta.  Então bota o pé para cima, estica as pernas, pega um café e me acompanha aí abaixo sem pressa porque o negócio ficou longo :) 

14 de Dezembro 2012

A cerimônia da promoção militar do Marido foi muito bacana com direito a toda pompa & circunstância que a ocasião pede.  Imagina que tudo foi meticulosamente planejado e ensaiado, assim como a festinha que fizemos aqui em casa no mesmo dia à noite.  Fiquei super ocupada!  Ainda não tínhamos recebido ninguém em casa e celebrar mais uma conquista na carreira dele foi o motivo perfeito para reunir pessoas queridas.  E eu contei que a sogra veio especialmente para a cerimônia?  Sim, a primeira vez visitando depois da mudança!  Foi um momento muito especial para todos nós! :)

Military Promotion_Ex corde

Natal 2012

Na semana seguinte já estávamos mergulhados nos preparativos das festas de fim de ano e na arrumação das malas – isso porque escolhemos passar o Natal com a minha sogra e a família extendida do Marido.  Foi a continuação de mais momentos especiais com a construção de novas memórias preciosas.  Fazia muito tempo que ele não passava um Natal com a mãe, tias & primos e eu adorei fazer parte das tradições. 

Natal com a familia em NYC_Ex corde

Além do quê, tem algo mágico em passar o Natal em Nova York.  Parece que estamos dentro de cenas de filmes – com a exceção da multidão invadindo os pontos turísticos da cidade.  Já fui muitas vezes a NYC em diferentes épocas do ano e sempre achei a cidade beeem lotada, mas confesso que nunca vi tanta gente nas ruas como no Natal!  É tudo muito lindo, mas se você não se sente bem num mar de gente é bom evitar NYC nessa época.  Apesar disso, eu curti! 

Natal em NYC_Ex corde

Aproveitamos também para turistar um pouco pela Big Apple.  Encontramos uma parte da família do Brasil que – coincidentemente – visitava a cidade na mesma época e fomos ao Memorial do 9/11 pela primeira vez.  Era um dia de sol, mas extremamente frio e eu acho que eles sofreram!  Digo isso porque eu sofri, haha!   

911 Memorial NYC_Ex corde

World Trade Center NYC_Ex corde

E como sempre fazemos, demos um pulinho na charmosa Grand Central Station.  A arquitetura é maravilhosa, cheia de história e que parece até ter vida por estar sempre aparecendo em filmes.  E além disso tudo a visita é quase obrigatória para a gente porque ela ainda serve como um excelente ponto para descongelar no inverno ou para refrescar no verão.  Yeah! 

Grand Central Station NYC_Ex corde

E fizemos mais passeios: (1) Atravessando a ponte do Brooklyn a pé  (2) Bryant Park  (3) St. Patrick’s Church  (4) Paradinha para um café pra descongelar  (5) Central Park no final do dia  (6) Euzinha congelada na Times Square :)

Passeando em NYC_ Ex corde

29 de Dezembro 2012

O universo conspirou e tivemos a chance de participar do casamento do meu cunhado (meio-irmão do Marido) em uma cidadezinha no norte do estado de Nova York.  Foi uma oportunidade deliciosa de estreitar um pouco mais os laços.  Pegamos a estrada em um dia de neve e subimos um pouco mais no mapa assistindo um visual lindo até upstate NY.  Vivemos mais momentos especiais em família que eu fico muito feliz em ter tido a chance de fazer parte (sorry, no photos do casório!).

Neve em NYC_Ex corde

Muita neve caiu na ida (acima), mas a volta para NYC foi ensolarada (abaixo).

Mais Neve em NY_Ex corde

E acho que foi a primeira vez que fui a um evento social de vestido longo debaixo de mais de 24h de neve caindo sem parar.  Me arrumei toda e coloquei um sapato de salto fino, só que não passei da porta com ele.  Para chegar até o carro, eu tinha que atravessar uma espessa camada de neve e percebi logo que não ia conseguir.  Voltei para trocar pela bota de neve e levei o salto na mão para calçar no local do evento.  Abaixo, a primeira foto registra o estilo e a segunda o estrago que teria sido se eu tivesse tentado sair no salto.

Vestido social e bota de neve_Ex corde 

Ano Novo

No penúltimo dia do ano subimos mais um pouco para o norte.  Dessa vez pegamos um avião para Toronto, no Canadá, para virar o ano com amigos brasileiros queridíssimos que estavam morando por lá. 

New Year in Canada_Ex corde

Foram poucos dias, mas com toda certeza especialíssimos!  Conseguimos conhecer um pouco da cidade e curtir a companhia de Má & Davi.  By the way, Toronto é encantadora mesmo numa friaca de 11 graus negativos!

Toronto

Toronto é uma deliciosa mistura de prédios antigos e construções modernas que cohabitam harmoniosamente esbanjando charme.  Acima estão algumas fotos tiradas no primeiro dia do ano na Nathan Phillips Square, uma praça que fica bem em frente ao City Hall (prefeitura) de Toronto.  Lá acontece a queima de fogos da virada do ano e perto da meia noite no dia 31 de dezembro, depois de jantar na casa dos amigos, nos juntamos à multidão.  E foi lá também que provamos o tradicional prato canadense vendido em uma barraca de rua: poutine!  Como se vê no canto inferior direito, poutine é a combinação de batata frita, molho de carne e/ou legumes (gravy) e queijo servidos super quentes.  Em restaurantes encontra-se poutine elaborado com mais ingredientes como carnes e legumes e que pode ser tanto como entrada ou prato principal.  O único porém de comer na barraquinha de rua durante o inverno é que tem que comer rápido antes que o frio endureça o queijo e congele a batata.  Divertido!

Union Station, Toronto, Canada_Ex corde

Acima é a Union Station, uma grande estação ferroviária e de metrô que ocupa um prédio belíssimo!  Pegamos o metrô até lá e seguimos pelas ruas do centro de Toronto.

Downtown Toronto, Canada_Ex corde 

A cidade de Toronto é banhada pelo Lago Ontario e existe uma baía com marinas no centro da cidade (fotos abaixo) de onde saem barcos para Toronto Island Park, uma ilha há 15 minutos de Toronto e que ferve no verão.

Toronto, Canada_Ex corde

Não visitamos porque o frio estava absurdo e parece que na ilha o frio é ainda pior.

Toronto Island Park Map_Ex corde

Mas curtimos bastante o fim de tarde no Harbourfront Centre, uma área ali do lado repleta de marinas e piers que promove atividades ao ar livre o ano todo.  O dia estava lindo e super ensolarado, o que fez muita gente sair de casa para aproveitar ao ar livre mesmo com temperaturas (muito) abaixo de zero.

Harbourfront Centre_Ex corde

A pista de patinação estava super concorrida e o que eu achei mais legal é que não custava nada para usar.  Vi muita gente trazendo seus próprios patins e entrando na pista que não tinha controle de entrada e saída.  Descobri depois que o Harbourfront Centre é uma organização que não visa fins lucrativos, que tem a maior parte dos seus recursos vinda de doações e que funciona praticamente na base do serviço voluntário.  E por isso as atividades promovidas são geralmente de graça ou com um preço bem camarada.    

Pista de Patinacao Harbourfront Centre_Ex corde

Abaixo, mais fotos da área.

Harbourfront Toronto, Canada

Tivemos o privilégio de assistir um pôr do sol lindo no Lake Ontario.

Por do Sol no Lake Ontario

Visitamos ainda o Distillery Historic District no centro de Toronto.  É uma área de pedestres com prédios antigos lindíssimos e com um clima de uma vila do século passado. 

The Distillary Toronto_Ex corde

O distrito é conhecido por promover arte e cultura. 

The Distillary District Toronto

Lojas fofas, restaurantes cheios de personalidades e cafés prenderam a gente por algumas horas em meio a decoração de Natal linda com pinheiros naturais. 

Distillery Historic District

Pinheiros naturais de Natal_Ex corde

E claro, não podíamos deixar de visitar a CN Tower.  Aquela noite estava com temperaturas baixíssimas, mas ainda assim caminhar até lá foi a melhor pedida.  Muitas vezes acho que só dá para sentir uma cidade ao passear pelos seus quarterões observando detalhes que certamente passariam despercebidos se estivéssemos em um carro ou ônibus. 

Ruas de Toronto_Ex corde 

E a caminhada foi muito gostosa apesar do frio congelante que fazia.

CN Tower_Ex corde

A CN Tower é muito majestosa!  Ela é maior e mais imponente do que parece em fotos, o que por sinal é quase uma arte para colocar os 553 metros de altura num retrato.  Não é a toa que ela foi considerada em 1995 como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno (e você sabia que a Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma delas?  Eu não, descobri agora).

CN Tower Toronto, Canada_Ex corde      

O topo da torre conta com antenas de telecomunicação, um terraço com o piso de vidro e um restaurante giratório.  Nossos amigos tinham feito reservas para o jantar no restaurante de alto nível (e bota alto nisso) da torre.  Foi a nossa última noite em Toronto fechada em grande estilo!  Um luxo só ;)

360 Restaurant at CN Tower

Acho que a fome era grande porque só tenho fotos da sobremesa, haha!  Foi um jantar muito divertido com pessoas muito queridas.  E quando saíamos da torre, começou a nevar um pouco mais forte.

CN Tower Canada_Ex corde

Má, minha amiga de loooonga data, e eu viramos criança ao deitar na neve para fazer um anjo com o formato do nosso corpo.  Rimos demais!

Snow Angel_Ex corde

Janeiro 2013

Alguns dias depois de voltar de viagem, meus pais chegaram para visitar!  Passamos as semanas seguintes passeando por San Antonio, curtindo a companhia um dos outros e matando a saudade.  Mais momentos especiais!

Com papai e mamae_Ex corde

(1) Passeios pelo condomínio  (2) Cafés da manhã demorados  (3) Muitas frozen margaritas para acompanhar o papo  (4) Passeio pelas missões no inverno do Texas.

Capitolio

Demos um pulinho em Austin para meus pais conhecerem o Capitólio e de lá esticamos para a 6th Street, como de costume.  Mais diversão!

Torre das Americas

Aproveitamos para voltar na Torre das Américas com eles, mas dessa vez fomos inspirados pela experiência super bacana na CN Tower de Toronto e fizemos reserva para o jantar.  Uma delícia!  Assistimos o pôr do sol lá de cima e fechamos a noite com um jogo de dominó gringo viciante em casa!  Nossos dias foram tranquilos e muitos gostosos.

Fevereiro 2013

Com a volta dos meus pais para o Brasil, o meu novo ano começou e eu tinha uma longa lista de resoluções.  Uma delas era encontrar um emprego, já que agora eu era/sou licenciada.  Enviei currículos para vagas abertas e rapidamente uma oferta caiu no meu colo.  A necessidade de preencher a posição era grande e a recrutadora que estava em contato comigo foi bem ágil.  Em uma semana eu comecei a trabalhar. Yeah!  E praticamente ao mesmo tempo que comecei no trabalho novo, recebemos mais uma notícia:

Teste de Gravidez_Ex corde

Pois é, os primeiros meses de 2013 foram extremamente movimentados por aqui e muita coisa continua acontecendo.  Agora que tá tudo um pouco mais sob controle, volto ao blog aos poucos!  ;)

Ex corde.

Anúncios

Read Full Post »

Bom, o peso da culpa por ter comido tanto o mês de dezembro inteiro ainda é um problema.  Mas as calorias extras e os quilinhos a mais eu sei como lidar: fechando a boca e fazendo atividade física. 

Essa semana voltei ao ritmo mais forte de academia com toda a vontade do mundo de destruir o meu muffin top que insistiu em pular fora da calça jeans no final de semana.  E como eu ainda não descobri uma aula que me faça vomitar suar tanto de esforço físico, eu continuo fã de carteirinha do spinning.  Sempre faço uma aula que tem um horário super inconveniente – meio dia e quinze – mas que tem um instrutor com um treino excelente.  De todas as aulas que já fiz até agora, a dele é de longe a melhor e por isso, só por isso, eu quebro o meu dia bem no meio para suar por sessenta minutos com ele.  Só que hoje cheguei lá e não era ele.  Pensei em dar meia volta, mas aí lembrei das minhas bochechas arredondadas nas fotos de Natal e resolvi fazer a aula dela. 

Subi na bicicleta e fui me preparando para a aula até perceber um computador em cima da caixa de som – a instrutora tinha um Mac Book pronto para tocar a sua compilação de músicas para aquele treino.  Fiquei animada com a dedicação dela, pois instrutor de spinning que se preze precisa planejar a sua aula em cima das músicas.  Exemplificando: músicas mais lentas são ótimas para alongamento, parte mais agitadas para pedalar mais rápido, batidão para aumentar a carga e subir um ladeirão.  Sabe?  Dei uma chance para ela e abri o meu coração na primeira música.

A seleção musical era fantástica, o problema é que ela criou uma música que durou exatos trinta minutos.  A aula teve então apenas duas músicas, minha gente.  Ela poderia ser uma excelente DJ, pois uma música acabava e a outra começava sem eu nem sentir.  Quer dizer, eu senti as pernas arderem e a respiração ofegar.  Com o volume alto, eu poderia falar coisas e ninguém ouvir; assim então comecei a xingá-la em português.  Surtei.  Mas aí me dei conta de que a desgraceira do espanhol é tão parecido que o bom & velho pê ú tê á poderia ser compreendido por algum hablante nesta cidade bilíngue.  Reprimi a vontade.    

Rolou uma única e minúscula chance de recuperar o fôlego entre uma música e outra.  Eu estava ensopada de suor, com o batimento cardíaco acima dos 170 e com as pernas tremendo quando decidi trapacear dali para frente.  Quando ela mandasse aumentar a carga, eu ia só fazer de conta que aumentava na maior cara dura.  Pronto, já estava decidido o meu plano de ataque para sobreviver a segunda metade da aula.

Foi então que, durante a pausa de alguns milésimos de segundo, a instrutora lançou um truque psicológico safado.  “O que vocês vieram fazer aqui mesmo?”, ela perguntou com um tom super desafiador.  Vaaacaaaaa!!!  Minhas bochecas redondas vieram na minha cabeça.  Vaaaacaaaa!!! Pensei logo nas minhas gordurinhas pulando fora da calça jeans.  Vaaacaaaa!!!  Peraê.  Parei e me perguntei como era vaca em espanhol mesmo?  Queria chorar porque certamente alguém tinha ouvido e entendido aqueles xingamentos sem noção.

“Sua mente é mais forte que o seu corpo”, ela acrescentou antes de dar play na segunda compilação musical de trinta minutos.  Eu continuei no mantra mental da vaca até a aula acabar porque a psicologia barata dela estava surtindo efeito.  Eu não consegui trapacear.  Só pensava que não queimaria as calorias extras se literalmente não suasse a camisa.  As gordurinhas continuariam saltando, ó céus.  Pedalei até não aguentar mais e cheguei até o final com a língua arrastando no chão, mas sem desistir.  Se o meu querido instrutor não voltar para o horário dele, vou perder esse peso da comilança natalina bem rapidinho.  Mais rápido do que eu estava imaginando. 

E você tem algum truque para essa época do ano cheia de culpas gastronômicas?  Divide aí.

Ex corde.

Read Full Post »

DSC_0226_thumb[1]

Ex corde.

Read Full Post »

Glühwein

Hoje enfrentamos o trânsito caótico pré-Natal – e as muitas pessoas no supermercado disputando perus – para comprar os ingredientes da ceia do dia vinte quatro & do almoço do dia 25.  No meio do clima festivo que paira no ar, dei de cara com uma prateleira cheia de glühwein enquanto esperava o Marido pegar as garrafas de moscato que vamos levar para a casa dos nossos amigos amanhã.  Era glühwein mesmo e eu quase não acreditei!  Trouxe uma garrafa para casa sem nem saber se seria um glühwein bom ou não.  

Glühwein_Ex corde (3)

O rótulo é lindo! Viajei na memória dos mercados europeus de Natal que visitamos no ano passado e dos muitos glühwein que provamos.  A versão européia do quentão (vinho quente com especiarias) era vendido ao ar livre em canecas perfeitas para ir descongelando de golinho em golinho.  Bebemos muitos em vários países diferentes e por isso trouxemos várias canecas para casa como souvenirs.  Para curtir o glühwein de hoje, escolhi uma caneca de Budapeste, enquanto Marido pegou uma de Viena.  E era uma delícia! 

Glühwein_Ex corde

Com o friozinho que faz lá fora, a lareira foi acesa para ajudar a esquentar.  Hugo adora assistir o fogo e assim logo se acomodou com a gente.

Glühwein_Ex corde (2)

Bebericamos o glühwein relembrando dos bons momentos daquela viagem e planejando as próximas.  Ah, sem falar dos filmes & músicas natalinas que deram o tom perfeito para recepcionar a véspera do Natal!

A Very Merry Christmas To All And To All A Good Night!

Ex corde.

Read Full Post »

Meu Natal é vermelho & dourado. E o seu?

Arrumando as roupas no meu closet, encontrei um suéter novinho em folha que comprei em fevereiro numa viagem e nunca usei.  Parece que estava apenas esperando para ser estreado nesta época natalina.  A cor não poderia ser mais apropriada já que, juntamente com o meu esmalte festivo, combina com a decoração de Natal da casa! 

Sueter Vermelho_Ex corde (2)

E me lembrei dos 85% de descontão e gostei mais ainda dele.

Sueter Vermelho_Ex corde

Essa segunda foto estragou porque não tem nada a ver com a idéia do post, mas eu não consegui não mostrar a pechincha que foi!  Sorry!

Ex corde.

Read Full Post »

Árvore de Natal Temática

Natal no Texas_Ex corde

Botas de cowboy, corda e pimentas iluminadas – só no Texas mesmo!

Ex corde.

Read Full Post »

Reuniãozinha de Natal

Reuniaozinha de Natal_Ex corde

Finalmente o inverno texano mostrou a sua cara e eu tive que correr atrás dos casacos armazenados que ainda nem tinha me dado o trabalho de desarrumar das caixas da mudança.  A temperatura caiu  bastante nas duas últimas semanas chegando a graus negativos durante a noite e gelinho na grama pela manhã.  Aí sim comecei a me animar para o Natal!  Porque acho uma delícia sentar perto da lareira quentinha, ouvir o barulhinho da madeira queimando, bebericar e petiscar com a árvore de Natal toda iluminada regada com uma conversa agradável.  Tem como não gostar disso?

Ex corde.

Read Full Post »

Older Posts »