Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Trabalho’

Fonte: stuffnoonetoldme.blogspot.com

 

Este cartoon vai diretamente ao ponto e resume os sentimentos que vêm me aterrorizando por alguns meses.  O lado bom é que eu tenho a c-e-r-t-e-z-a de que não vou ser esse coelhinho para sempre, amém!  Mas o outro lado é que eu ainda vou ser esmagada assim por mais alguns meses pela frente!  Wish me luck!!

Ex corde.

Anúncios

Read Full Post »

1500

Andei fazendo uns cálculos que eram mais ou menos assim:

30 horas por semana  x  4 semanas = 120 horas por mês
120 horas por mês  x  12 meses = 1440 horas por ano

Para completar as 1500 horas práticas necessárias, é só trabalhar mais duas semaninhas com 30 horas cada uma e pronto!  Isso significa que daqui há um ano eu vou estar quase fazendo o North American Pharmacist Licensure Examination (NAPLEX), o que numa tradução tosca seria o exame de licenciamento do farmacêutico norte-americano.

Um ano parece muito, eu sei, mas os cálculos foram baseados nas horas que venho trabalhando semanalmente.  As 30 horinhas vão me trazer conhecimento no seu tempo certo!  Eu poderia estar trabalhando horrores, com horários malucos e plantões pela madrugada para terminar as horas mais rápido.  Mas não é o caso!!  Tenho feito uma média de 6 horas por dia, o que é tranquilo!  E além disso, ainda posso trabalhar junto com o time da farmácia para escolher as folgas, alongar fins de semana e até pedir time off . 

Já percebi que não é o emprego que eu quero manter para a vida inteira, mas com certeza é o emprego das 1500 horas que já está me trazendo os mais diversos tipos de experiências!  E assim eu vou terminando mais uma semana de muita coisa nova aprendida  ;)

Ex corde.

Read Full Post »

Chegar até onde estou profissionalmente não foi fácil.  Saí do Brasil com todos os créditos teóricos feitos e alguns resultados na mão faltando muito pouco para defender a dissertação do mestrado na UFRJ.  Mas me vi em uma situação em que a vida abre uma porta e se você não decidir entrar, ela se fecha para nunca mais se abrir.  A questão profissional tinha entrado em segundo plano naquele momento, pois o lado pessoal estava um bagaço só!  Depois de muito pensar e levar em consideração t-u-d-o, cheguei à conclusão de que tinha chegado o momento de dar um passo para atrás para me reconstruir emocionalmente e só então poder voltar a andar para frente em todos os sentidos!  Com isso dito, minha vida profissional teve que ser recomeçada em terras estrangeiras e este novo trabalho é o fruto de uma luta pesada e uma alegria pessoal de quem olha para trás e vê que fez as escolhas mais acertadas na vida!

O processo de equivalência e licenciamento para farmacêuticos estrangeiros nos EUA não é fácil.  Eu falei sobre uma das primeiras conquistas dessa jornada aqui neste post quando eu passei na prova de equivalência.  O passo seguinte foi a prova de inglês, que eu fiz em junho de 2009.  O resultado saiu três semanas depois com uma pontuação tão alta que me surpreendeu!  Quanta alegria!!  Com essas duas aprovações, eu tive que esperar por um certificado de equivalência emitido pelo conselho federal de farmácia onde atesta que eu sou uma farmacêutica estrangeira apta para iniciar o processo de licenciamento.  Mesmo sem o documento em mãos, eu comecei a busca por um trabalho.  Para poder fazer a prova de licenciamento, é preciso adquirir 1500 horas práticas sob a supervisão de um farmacêutico licenciado.  A busca por um trabalho foi mais dura do que imaginei e as poucas respostas positivas que eu obtive me pediam o tal certificado.  A espera parecia não ter fim, até que em setembro eu finalmente recebi o certiicado.  Mas mesmo assim as coisas não se facilitaram.  O meu currículo tinha a palavra estrangeiro e isso assustava a maioria dos possíveis empregadores.  Isso porque existem muitos farmacêuticos estrangeiros atrás de emprego para obter o visto americano de trabalho.  E como esse processo na imigração custa caro, as farmácias estão fugindo de maiores despesas em tempo de crise econômica.  Em outras palavras: não tinha nada disponível para mim.

Depois de 3 meses recebendo NÃO um atrás do outro, eu decidi reformular o meu currículo.  Sera impossível omitir o fato de que eu sou estrangeira, mas percebi que eu poderia dizer a mesma coisa de uma maneira diferente.  Enfatizei o fato de eu não precisar de visto de trabalho ou de nada relacionado com a imigração, enfatizei que a única coisa que eu precisava era uma oportunidade!  E assim reenviei os currículos para as mesmas empresas que eu já tinha enviado antes.  Menos de uma semana depois eu recebi um email querendo saber mais informações sobre mim.  Esclarecimentos foram feitos e mais alguns dias depois eu recebo uma ligação da farmacêutica supervisora de uma grande rede de farmácias americanas.  Ela queria me conhecer, marcou dia e hora!  Eu quase não acreditei!

E assim foi se desenrolando o processo de contratação.  É muito interessante perceber as diferenças entre países e como os processos acontecem.  Para se ter uma idéia, os exames admisionais aqui se resumem a teste de drogas e verificação com a polícia para saber se eu tenho algum histórico criminal.  O excitamento de viver uma experiência nova se misturava com a satisfação da grande conquista profissional e com o nervosismo pelo fator esquisitice de ser o “bicho novo” na turma.  Mas confesso que fiquei menos ansiosa quando fui percebendo que existem muitos estrangeiros ocupando as mais diversas funções onde eu trabalho.  Fui percebendo que o meu inglês era melhor do que o de muita gente, que o meu conhecimento não era pouco e que eu só precisava de um tempinho para aprender as coisas básicas de funcionamento.       

A minha posição dentro da farmácia é algo meio intermediário porque eu não sou uma técnica e nem sou ainda uma farmacêutica licenciada.   Eu caminho entre as duas funções tendo que primariamente  aprender as atividades básicas e depois, as funções do farmacêutico.  A empresa possui uma estrutura muito boa para treinar os novos profissionais.  O meu currículo de cursos é extenso pois eu começo do zero e vou até as funções vitais da farmácia exercidas pelos farmacêuticos.  Está sendo interessantíssimo, estou aprendendo muito e adorando tudo!  A única desvantagem é que estou tendo pouco tempo para atualizar o blog.  Mas acredito que logo logo as coisas se estabilizem, pois eu vou estar mais adaptada com a nova rotina.  Por enquanto, o Marido ainda vem primeiro que o blog!  =)

Estou completando 1 mês de trabalho exatamente hoje e achei legal celebrar a importância desta conquista falando sobre ele!  Obrigada pela torcida e pelo carinho de quem silenciosamente vem me visitar aqui!

Ex corde.

Read Full Post »

Recebi uma proposta de trabalho que foi buscada, esperada & batalhada por dois anos e meio!  Eu não poderia estar mais feliz e com uma sensação de que o trabalho honesto e pensamento positivo tem suas recompensas sim!  E como o meu presente de Natal está ocupando quase todo o meu tempo que antes era livre, o blog anda devagar.  Tenho tanta coisa para contar aqui…  Vou aos poucos!

Ex corde.

Read Full Post »